Segunda, Agosto 21, 2017
   
Texto
Entrar
Ter, 27 de Setembro de 2016 15:10

Doação de órgãos – quem doa transforma esperança em Vida

Qualifique este item
(0 votos)

O que preciso para ser um doador? Para ser um doador é preciso comunicar a sua família sobre seu desejo. Pois é com sua família que será conversado sobre essa possibilidade, e serão eles que irão tomar essa decisão. A doação de órgãos ou tecidos, no Brasil, só ocorre após a autorização familiar.

Quais são os tipos de doadores?

Doador vivo: qualquer pessoa saudável, que não possua nenhuma contraindicação para realizar a doação, e que concorde espontaneamente com a doação. Conforme a legislação brasileira, parentes até quarto grau e cônjuges podem ser doadores; não parentes, somente com autorização judicial. O que pode ser doado: um dos rins, parte do pulmão, parte do fígado e medula óssea.

Doador falecido por morte encefálica: são pacientes que geralmente, estão internados em uma UTI, com morte encefálica diagnosticada, que ainda estão com seus órgãos funcionando com o auxílio de medicamentos e equipamentos. O que pode ser doado: coração, pulmões, fígado, rins, pâncreas, intestino, tecido ocular, pele e ossos.

Doador Falecido por parada cardiorrespiratória: são pacientes que o óbito já foi constatado, e não tem mais nenhum órgão vital funcionando. O que pode ser doado-  somente tecidos como: córneas, esclera, pele e ossos.

Após a doação o corpo fica deformado? Não. A retirada de órgãos/tecidos é realizada como uma cirurgia qualquer, sendo que é realizado curativo no local, colocação de prótese quando necessário e não fica nenhum sinal aparente.

Como são selecionadas as pessoas que irão receber esses órgãos? Existe uma lista única de espera para cada órgão ou tecido. As pessoas que irão receber estes órgãos, são selecionadas nesta lista conforme alguns critérios de compatibilidade com o doador, e também conforme critérios médicos. Ou seja, nem sempre o primeiro da fila de espera é que irá receber o órgão/tecido, essa determinação irá depender da compatibilidade do doador e receptor.

Posso ter certeza do diagnóstico de morte encefálica? Sim, até a conclusão deste diagnóstico são realizados vários exames para a comprovação do mesmo. Dois médicos realizam a avaliação clínica (composta de sete testes) do paciente, em momentos diferentes, com intervalo de tempo mínimo de seis horas, entre uma avaliação e outra, e há ainda, um outro exame que é realizado como prova complementar que é avaliado por um terceiro médico.

Pessoas que usam óculos/lentes de contato podem ser doadoras de tecido ocular? Sim, pois geralmente estes distúrbios que provocam dificuldades visuais ocorrem em outras estruturas do olho, e não nas córneas, não interferindo a doação.

Fonte: HRSP/ CIHDOTT – Comissão Intra Hospitalar de Doação de órgãos e tecidos para transplante.

 

 

 

Última modificação em Seg, 29 de Novembro de 1999 21:00
Cristine Maraga

Cristine Maraga

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Restaurar configuracao Padrao

Login Form