Segunda, Dezembro 11, 2017
   
Texto
Entrar
Ter, 28 de Novembro de 2017 10:15

Sétima captação de órgãos no HRSP mobiliza equipes durante a madrugada

Qualifique este item
(0 votos)

Uma equipe do SC Transplante de Florianópolis pousou no aeroporto de Xanxerê na noite do último domingo (27). Enquanto a cidade dormia, madrugada desta segunda-feira (27), os profissionais juntamente com a comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital Regional São Paulo corriam contra o tempo com a missão de salvar vidas por meio de transplantes. Foram captados rins e fígado.

O paciente, um homem de 45 anos, teve a confirmação da morte encefálica no fim da manhã de domingo, por meio de exames realizados seguindo rigorosamente todos os itens descritos no protocolo específico. A partir dos resultados, membros da CIHDOTT capacitados realizaram a abordagem da família para a doação.

A receptividade da família, conforme a coordenadora da CIHDOTT, Fabiana Floriani, surpreendeu, já que todos os familiares foram enfáticos ao afirmar que a doação era um desejo do paciente. “Nesses momentos nós percebemos o quando é importante que as pessoas conversem em casa sobre o assunto. No caso desse paciente, ele já havia deixado claro a vontade de ser um doador de órgão. Quando conversamos com a esposa ela nos disse sim imediatamente, pois ele já havia se declarado doador. Tanto a esposa, quanto filhos e irmãos já sabiam disso, o que tornou o processo mais sereno, já que a família está apenas cumprindo com o desejo do seu ente querido”, explica.

Ainda de acordo com Fabiana, esta foi a 7ª captação de órgãos e tecidos de 2017. “Como não somos referência em neurologia, nossas principais captações são córneas. Entretanto, este ano já abrimos 4 protocolos de morte encefálica e efetuamos duas captações múltiplas de órgãos. Houve apenas uma recusa e em um dos casos havia contraindicação por parte da equipe do SC Transplantes. Estamos com índice de 50% de efetivação de doações, para doação de múltiplos órgãos, enquanto a média estadual é de 48%”, comenta a enfermeira.

Logo após a captação a equipe da SC Transplantes retornou à Florianópolis para destinar os órgãos o mais rápido possível aos pacientes que aguardam na fila de transplantes. “Queremos agradecer a família que prontamente aceitou a doação podendo assim ajudar outras vidas desconhecidas a continuar vivendo”, agradece a coordenadora da CIHDOTT.

Cristine Maraga - ASCOM HRSP

Última modificação em Seg, 29 de Novembro de 1999 21:00
Restaurar configuracao Padrao

Login Form